quarta-feira, julho 19, 2006

BEIJÓS

quarta-feira, julho 19, 2006

Outro dia quando entrei no "site" do "blogger" olhei para a lista que estava a passar dos mais recentes malucos da nossa área. Então entrei num que dizia que era natural de Beijós. Como nunca tinha ouvido falar de semelhante aldeia, vila ou cidade, julguei que era brincadeira do jeitoso. Afinal não era fui à procura na net e então não é que Beijós é uma freguesia lá para os lados de Viseu? Pois é há sempre que aprender e ainda mais sendo nosso. Então aqui vai:
Beijós é sede de freguesia, fica situada na Estrada que vai de Oliveirinha a Viseu (via São Gemil), a 12 Km do Carregal do Sal, sendo muito remotas as suas origens.
É povoação essencialmente agrícola, com as ribeiras e ribeiros fertilizando os seus campos, muito produtivos.
Da sua história pouco se sabe, fez parte do extinto concelho de Oliveira do Conde, está referenciada em antigos documentos. A sua antiguidade não oferece dúvidas, bastando olhar, a par de algumas casas abrasonadas, o seu velho casario, as ruas e ruelas, espelhando-se na Ribeira que a atravessa e divide em duas partes. Existe também um pequeno monte, a que se chama «Outeiro do Castelo», onde existem ainda vestígios de uma antiga fortaleza, de natureza e traçado difícil de determinar e de cuja história nada se conhece. O povoado tem um arco e uma ponte sobre a Ribeira (Vale da Loba) que tudo leva a crer sejam de construção romana.
Alguns achados arqueológicos mais recentes, vieram confirmar as origens romanas deste aglomerado populacional.
No lugar das Chãs, foi encontrada, por um agricultor, uma pedra com uma inscrição latina inédita, a cerca de 50 metros de dois túmulos, cavados na rocha, em cabeços diferentes.
A pedra em mármore, com parte desaparecida, do lado direito e desgastada na parte inferior, tem uma decoração muito bela, combinando adornos geométricos e vegetais. A legenda que apresenta é a seguinte:
«AVRELIO (...) PANIANO (...) ALBVRA (...)MARITO ET SIBI». A tradução seria «Albura dedica ao marido Aurélio Paniano e a si».
É possível, porém, que outros dizeres figurassem da lápide, que seria de um túmulo romano, possivelmente, do tempo do imperador Trajano (fins do século I e início do século II D.C.), dado o tipo de letra, capital quadrado e bem desenhado.
Beijós tem uma Igreja muito bonita e espaçosa, devotada a São João Batista, é no entanto simples, com dois altares laterais de alguma riqueza artística.
É de assinalar também, uma capela, situada junto à estrada que atravessa a povoação, antiquíssima, de extraordinário interesse artístico, mormente da sua frontaria, hoje desactivada e em estado de conservação deplorável, foi devotada à Senhora das Areias e terá sido pertença dos Cortes Reais, célebres navegadores portugueses dos finais do século XV.

Ora aqui está uma idéia para as férias. Temos igrejas tão bonitas que realmente muitas vezes nos esquecemos do que temos por cá.

7 comentários:

Mary Mary disse...

Lindo! Não fazia ideia!

Ricardo Santos disse...

Não és a primeira e não serás a última a pensar que o nome é uma brincadeira.

lol

António disse...

Beijós é a aldeia mais digital de Portugal. (Dizemos nós)
Anadocastelo obrigado pelas palavras sobre a nossa terra.
Estão convidados a visitar o Beijós XXI - http://antoniopovinho.blogspot.com

beijokense disse...

Também cá houve castelo... há 3 mil anos!

Micas10 disse...

Também se pode escrever Beijoz ...

como em "Beijoz vale bem uma visita" !

hawk76 disse...

Ena, tanto beijosense conhecido!!
E a visita poderia ser no próximo fim de semana, pelas festas de verão....

jbatista79 disse...

e bom ver o nome BEIJOS a ser divulgado desta maneira por todo o mundo