quinta-feira, setembro 06, 2007

A TERRA ONDE MORO

quinta-feira, setembro 06, 2007

A pedido da Cris vou aqui falar um pouquinho da minha terra. Acho que já falei dela mas nunca é demais referenciá-la. Moro na Amadora, hoje já cidade, e que foi muito falada (neste caso escrita) pelo Eça de Queirós no romance "Os Maias". Chamava-se naquela altura "Porcalhota". E foi em torno deste lugar que se constituiu a actual cidade. Cidade colada à capital do País, Lisboa. Começou por ser quase dormitório mas hoje em dia é uma cidade normal como tantas outras. Cidade também acolhedora de muitos imigrantes, principalmente de África e também do Brasil, mas a maioria são africanos.


Um bocadinho de história:

A região da Amadora serviu durante vários séculos de estância de veraneio para famílias abastadas de Lisboa. A salubridade do sítio, a proximidade da capital, as facilidades de comunicações e vasta área disponível para urbanização estão na base do desenvolvimento espectacular de construções, que , em determinadas zonas, ainda tem habitações clandestinas. Em 1907, a população local pediu ao rei D. Carlos que permitisse a mudança de nome, situação a que o Ministério do Reino deu despacho, renomeando a povoação de Amadora em 28 de Outubro de 1907.

Agora o que temos:
- O centro comercial Babilónia













Este centro comercial é pequeno mas tem um pouco de tudo, inclusivé cinema.

- O jardim central














Este jardim não é muito grande mas é muito agradável para passear com as crianças.
- O estádio de futebol, do Estrela da Amadora















O estádio de futebol acho eu que é igual a tantos outros, mas há muito menino por cá "doente" por futebol.

- O hospital Fernando Fonseca












O hospital foi construído há poucos anos, mas neste momento, está a servir uma área muto grande de população, porque não atende só doentes da Amadora como dos arredores da cidade. E por isso torna-se complicado o atendimento nas urgências. Mas é o hospital que temos.

Isto é mesmo um resumo pequeno do que existe na cidade, mas temos a nossa Câmara Municipal, vossa Perfeitura, que tem mesmo assim criado várias instituições para a cultura local. Como, por exemplo, a Fábrica da Cultura onde há muitas exposições e uma delas famosa, senão pelo mundo, pela Europa é de certeza, que é a exposição anual de Banda Desenhada. Temos também os Recreios da Amadora onde se podem fazer espectáculos e em geral também pequenas exposições culturais.
Há e não podia deixar de citar a corrida anual do fim do ano, a corrida de São Silvestre. Que vocês aí no Brasil também têm e é muito famosa corrida de São Paulo.
Temos agora a chegar dentro da cidade, o metro. Transporte que faz muita falta em qualquer cidade, aliás, eu acho prioritário.
E pronto, acho que está aqui o principal e se me esqueci de alguma coisa ponho numa outra oportunidade. Espero que a Cris fique um pouco elucidada do que existe aqui por estas paragens. Beijinhos

2 comentários:

smpc83 disse...

Sempre é bom a gente conhecer um pouco mais do nosso Portugal.
beijinhos :)

Maria José Speglich disse...

Oi...
Eu gostaria de saber se esta imagem do cabeçalho de seu blo é de sua cidade.

Beijo!