quinta-feira, outubro 30, 2008

TRAIÇÕES

quinta-feira, outubro 30, 2008

Tenho uma amiga cujo marido a traiu. Presume-se que por uma só vez. O mais triste da questão é que foram os filhos (já adultos) que deram por isso e avisaram a mãe. Certo e sabido que foi um choque para a minha amiga. Também só podia, não é? Passou uns dias em casa da filha, mas acabou por perdoar ao marido e voltou para casa. Só que a confiança que havia esfumou-se, varreu-se como folhas ao vento. Ele afirma que foi só uma vez e que não quer nada com a "outra" e parece que assim é, pois passa os dias todos em casa sem sair, aliás, ele nunca foi homem de deixar de sair com a família, nem em fins de semana, nem em férias e também nunca foi de dormir fora de casa. Teve foi sempre muita liberdade pois durante muitos anos eles, casal, tiveram a trabalhar com turnos diferentes. Enquanto a mulher trabalhava ele estava em casa, ele saia para o trabalho chegava ela a casa. Um pouco desencontrados, mas nada até esta altura se deu conta que ele pudesse meter o pé na argola. Calhou ele ficar reformado e em casa para dar em asneira. Mas a coisa já passou, só que a minha amiga ficou muito marcada, de tal maneira que quer ir atrás dele quando ele diz que vai sair e isto só acontece quando ela sai também. E nunca é por muito tempo, só que a desconfiança reina e ela quer saber onde ele vai e então vem ter comigo para eu ir com ela atrás dele.
Ai, eu não gosto nada destas confusões e geralmente saio sempre destas embrulhadas dando mil e uma desculpas, não concordo com essas perseguições que em geral não dão em nada. Para quê? Se ela já sabe que ele não tem mais nada, eu sei que não.
Perdoou? Então tem de ter um pouquinho mais de confiança e deixar o homem respirar, dar-lhe um pouquinho de espaço (eu não estou a desculpá-lo, nem pensar). Só que eu tenho pena dela, pois ficou muito em baixo. E quem não ficaria? Tento sempre levantar-lhe o moral e fazer ver que o marido não quer sair de casa nem deixar a família. Se deu uma segunda oportunidade, que vá em frente e seja feliz e não esteja sempre a espicaçá-lo, que é o que ela faz.
E perguntam vocês: como é que sabes que não volta a fazer o mesmo? Porque eu conheço os dois e pelo pouco que eu conheço do ser humano ele não é homem para deixar a casa nem a família. Já aqui outra vizinha que eu tenho que lhe aconteceu o mesmo, eu nunca lhe quis dizer mas pela pinta do marido vi logo que não era para continuar e realmente não continuou, virou divórcio. Mas é outra história.
Meu Deus os homens gostam muito de se afirmar, mas se fosse a mulher aqui d´el rei que já era tudo e mais alguma coisa.
Bom, mas enquanto cá andarmos neste mundo temos de tentar tudo para sermos felizes e tentar fazer os outros felizes também.
Chega de traições, confusões e todos os restos em ões!!!
Para o que eu estou guardada?

2 comentários:

Evelyne Furtado disse...

São duas situações diferentes. É dificil voltar a confiar, mas o importante é ser feliz e não remoer o que passou. Bom ter uma amiga sensata e querida como você.
Beijos

smpc83 disse...

Na minha opinião se aceitou de volta tem de confiar!!!
Espero nunca ser traida pelo marido, pois se tal acontecer eu tenho a certeza que não vou confiar mais nele!!!
beijinhos grandes amiga