quarta-feira, março 21, 2007

DIA DE ANOS

quarta-feira, março 21, 2007


Entrámos religiosamente na Primavera. Já cheira, já se sente, já mexe com a gente. Ena pá quase fiz verso e tudo. Mas, a partir de agora, e para mim, começa uma panóplia de pessoal a fazer anos que é um ver se te avias. De maneira, que me lembrei destes versinhos de João de Deus que os aprendi quando ainda andava na quarta classe e que são daqueles que não esquecemos mais. Coisas de crianças que ficam e se se gostam não esquecem, foi o caso destes. Espero que gostem tanto como eu, ainda mais que estão sempre actuais.


DIA DE ANOS

Com que então caiu na asneira

De fazer na quinta-feira

Vinte e seis anos!

Que tolo!

Ainda se os desfizesse...

Mas fazê-los não parece

De quem tem muito miolo!

Não sei quem foi que me disse

Que fez a mesma tolice

Aqui o ano passado...

Agora o que vem, aposto,

Como lhe tomou o gosto,

Que faz o mesmo? Coitado!

Não faça tal: porque os anos

Que nos trazem? Desenganos

Que fazem a gente velho:

Faça outra coisa: que em suma

Não fazer coisa nenhuma,

Também lhe não aconselho.

Mas anos, não caia nessa!

Olhe que a gente começa

Às vezes por brincadeira,

Mas depois se se habitua,

Já não tem vontade sua,

E fá-los queira ou não queira!

João de Deus

3 comentários:

Rubina disse...

Que bom que chegou à primavera :)

O Chaparro disse...

passei p deixar um bjo.

bjo

pinky disse...

adorei os versos, maravilhosos, vou guardá.los para lêr repetidamente.
estás como eu, começam os carneiros a fazer anos e é tudo seguidinho, começa 4ºf que vem e só acaba lá para o meio de abril, é sempre a andar ;)