quinta-feira, fevereiro 07, 2008

FALECEU O PINTOR LUIS RALHA

quinta-feira, fevereiro 07, 2008

Apesar de ainda não ter o meu computador, mas não podia deixar de prestar homenagem a este grande Homem que foi Luis Ralha. Faleceu ontem e foi a primeira mensagem do dia que recebi da filha a anunciar que o pai tinha falecido. Um choque. Porque apesar de saber que ele estava doente nunca se pensa que é para agora, pensa-se sempre que é para amanhã. Tive a honra, o prazer e o privilégio de lidar com ele. E como sempre, neste País, só depois de morto é que se reconhece um bom trabalho. É pena. Já é altura de começarmos a olhar os outros e a dizer coisas bonitas, não só à beira das campas, mas em vida. Aí sim, podem nos ouvir a reconhecer os seus trabalhos e as pessoas que são. Luis Ralha além de ser um bom pintor, escultor, etc., era um homem de família e uma pessoa excepcional. Para mim não o vou esquecer nunca, pois quando olhava para ele via o meu pai. A sua maneira de falar dava-nos uma certa paz e a sensação de sabedoria que infelizmente é muito rara nos seres humanos. Os amigos e quem lidou com ele nunca o esquecerão. À família fica aqui, novamente, os meus sentidos pêsames. E para terem a noção do seu trabalho fica uma pequena biografia:


Habilitações académicas
Curso de Artes Decorativas da António Arroio, 1957 Curso de Pintura da Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa
Esmaltes
Aplicações em mesas: Salão Nobreda Reitoria da Universidade de Lisboa. Designer Daciano Costa
Aplicações em arquitectura: Hotel do Mar Companhia de Seguros Império e Hotel Balaia. Arq. Conceição Silva Snack-bar ‘Noite e Dia’ e Galerias Ritz. Arq.tos Victor Pala e Bento de Almeida Banco Burnay na Parede
Oficinas de esmalte: Instalação e docência na Escola António Arroio em Lisboa Oficina em Bruxelas
Exposições: Galeria Form, Mont des Arts,Bruxelas Galeria 111 Museu Grão-Vasco em Viseu Pequenos produtos para comércio especializado
Design interiores
Desenhador no atelier de Daciano Costa
Design de interiores: Café-concerto ‘Colóquio’, na Parede Galeria ‘Núcleo’, na Parede Centro Comercial PLIM, em Carcavelos Loja ‘Madeira Superbia’, na Rua Augusta, em Lisboa Loja ‘Gala’ na Avenida de Roma Companhia de Seguros Fidelidade, Lisboa, co-autoria com o arquitecto Santiago Pinto
Exposições: Projecto de remodelação do centro urbano de Cascais Sistema de expositores com estrutura triangular Projecto de hotel em Brasíliagabinete da área de Sines Cidade nova de Santo André Estudo da cor dos edifícios Equipamentos urbanos Mobiliário urbano
Em Moçambique 1977-1984
Direcção Nacional de Habitação (director: arquitecto José Forjaz) edifício ‘Pavilhão do Governo’ e exposição da actividade governamental. Facim, 1977 Gabinete de Design Industrial (1978-84) Direcção Linhas de mobiliário de madeira: ‘Emulação’ e ‘Serviço’ Brinquedos de Madeira: ‘Construir o Transporte’ e ‘Construir a Cidade’ Programa de redução de desperdício Pequenos produtos para exportação em madeiras preciosas: xadrez, taças, caixas, candeeiros, torneados, etc. Cerca de 30 stands na Facim Montagem de uma rede de lojas na cidade Programa de concentração de pequenas oficinas Centro de Mobiliário de Madeira em Maputo Palco para o primeiro Festival Nacional de Canto e Dança, que foi cenário do filme de Fonseca e Costa ‘Música Moçambique’, 1981
Em Portugal, depois de 1984
Design de interiores: Galerias Municipais de Exposições: Vila Franca de Xira, Alverca e Póvoa de Santa Íria Ampliação do Hotel Berna em Lisboa Auditório Municipal ‘Scala’ em Alverca Bibliotecas Municipais de Alverca e de Vila Franca de Xira Casa Museu Dr. Sousa Martins em Alhandra Ampliação do Departamento de Acção Sócio-cultural de Vila Franca de Xira Caos – Centro de Artes e Ofícios em Pombais, Odivelas Instituto de Artes e Ofícios do Gabinete de Reconversão do Casal Ventoso Certame Artejovem, em Loures Loja Municipal de Vila Franca de Xira
Espaços urbanos: Acessos ao cemitério de Alverca Rua do Curral em Vila Franca de Xira, programação de exposições de artes plásticas com as câmaras de Vila Franca de Xira e de Loures, programação curricular e equipamento de oficinas para o Instituto de Artes e Ofícios do Gabinete de Reconversão do Casal Ventoso, membro da Comissão de Defesa do Património na Câmara Municipal de Cascais Membro da Comissão Municipal de Cultura da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira
Design industrial: Mobiliário de quarto e de bar, Hotel Berna em Lisboa Expositores de parede e biombo, Teatro Taborda e Casa do Fado em Lisboa Painéis informativos de exterior no Castelo de São Jorge, em Lisboa Candeeiro de suspensão, professor assistente de Design de Equipamento Escola de Belas-Artes, Lisboa
arte pública
Escultura pública: Fachada norte da Estação de Entrecampos, Lisboa ‘Um Sinal Urbano da Revolução de Abril’, Alverca ‘Um Cravo em Construção’, Santa Iria da Azoia ‘A Seara Interrompida’, em projecto
Pintura
Exposições individuais:
1987 Galeria Espiral, Oeiras, 1988 Galeria 5, Coimbra Espaço Cultural S. Tiago, Sesimbra Casa das Artes, Tavira Galeria Municipal de Vila Franca de Xira Galeria da Voz do Operário, Lisboa Museu Santos Rocha, Figueira da Foz Galeria Artela, Lisboa, 1989 Sociedade Euterpe Alhandrense Galeria Ariarte, Lisboa, 1991 Galeria S. Francisco, Lisboa Galeria Voz do Operário, 1992 Galeria Artela, Lisboa Galeria do Casino Estoril, 1993 Galeria Artela, Lisboa Galeria Municipal de Alverca, 1994 Forum Cultural do Seixal Museu Sousa Martins, Alhandra, 1995 Galeria S. Francisco, Lisboa Galeria Municipal de Loures, 1997 Galeria Municipal de Alverca Galeria Artela, Lisboa Galeria Milénio, Figueira da Foz Galeria Inter-Atrium, Porto Galeria Convosco, Lisboa, 1998 Galeria Municipal de Sobral de Monte Agraço Galeria D’Arte, CTT, Lisboa, 1999 Festa do Vinho e das Vindimas, Bucelas Centro Cultural da Malaposta, Olival de Basto Galeria Artela Galeria da Junta de Freguesia de Alhandra, 2002 Galeria Municipal de Albufeira Galeria S. Francisco, Lisboa, 2003 Galeria Valbom, Lisboa Galeria ARC 16, Faro, 2004 Galeria Pedra do Guilhim, Nazaré Galeria Torre de Anto, Figueira da Foz Galeria Ceutarte, Lisboa Galeria Mónica, Porto, 2005 Centro Cultural de Cascais
Participação em mais de cinquenta exposições colectivas

6 comentários:

ivone disse...

Obrigada Bélita! Grande beijo. Estás melhor?

smpc83 disse...

Por acaso nao conhecia este pintor, os meus sentimentos a toda a familia.
Beijinhos

Diana Ralha disse...

Este comentário é para a minha "prima" Ivone. Meu amor, ambas tínhamos pais pintores e ainda para mais com o mesmo apelido. Soube da morte do teu pai porque me ligaram pensando que era meu familiar. Atendi pelo menos uma dezena de telefonemas idênticos. Expliquei que o meu pai já tinha falecido há coisa de 9 meses, que Portugal tinha aguentado dois pintores Ralha, que era estranho, mas não, não éramos parentes. Não tenho o teu mail, não consegui o teu telefone, nem que seja numa caixinha de comentários alheia, da minha querida Anabela, fica aqui um grande beijo para a minha "prima" e para toda a tua família.

ivone disse...

Olá prima! Obrigada. Também eu recebi imensas condolências quando o teu pai pintor Ralha morreu. O meu estava hospitalizado nessa altura e senti o Pânico... Era muita coincidência, Ralha, pintor, filhos no Público, uma Diana... Grande beijo para ti e para o Leonardo esse papagaio morto...

Cenoura disse...

Foi meu professor no 4º ano de Design de Equipamento na Faculdade de Belas-Artes. Embora nunca tivesse escondido que não era a área onde se sentia mais à vontade trnsmitiu-nos muito mais do que ele próprio calculava. Tinha uma grande admiração por esse professor, pelo seu trabalho e sou uma incondicional apaixonada pela sua pintura.
Foi com tristeza que recebi esta notícia. Os nossos heróis, as nossas inspirações, os nossos modelos, deviam viver para sempre...
Deixo aqui os meus pêsames à família...

Anónimo disse...

pacts gift brook thousandth niso thanks anxious blogging enzymes ripeness trobrianders
semelokertes marchimundui