quarta-feira, outubro 22, 2008

A SABEDORIA DOS LOBOS

quarta-feira, outubro 22, 2008



Este post é dedicado ao meu genro que é um fã incondicional dos lobos. Deve haver uma razão plausível para este gosto, mas ainda não percebi porquê. Por ser forte, por ser paciente? Vou descobrir. Entretanto, cá vai:

As Leis do Lobo:


Respeite os mais velhos
Ensine os jovens
Coopere com o grupo
Divirta-se quando puder
Cace quando precisar
Descanse nos intervalos
Reparta suas afeições
Manifeste seu sentimentos
Deixe sua marca

A paciência: e a esperteza do lobo vai muito além de identificar vítimas fáceis. Eles observam e gravam vários traços e hábitos minúsculos da personalidade de sua presa. Não importa o tamanho do inimigo. O lobo morde e se afasta! Repete e repete... Ele procura uma vitória a longo prazo, e não um sucesso imediato. É a observação, a simplicidade de propósito, o trabalho em equipe, a curiosidade, a atenção nos detalhes e a inabalável paciência que fazem o sucesso do lobo.

Unidade: com individualidade. Não há som mais misterioso, triste, aterrorizador e bonito do que a estranha sinfonia de lobos uivando à noite. Campistas e caçadores que já ouviram esse coro se sentiram maravilhados, mas também imobilizados pelo pavor. E na realidade, geralmente não há mais que cinco a oito lobos uivando juntos. O interessante é que esse respeito pela individualidade somente enfatiza a verdadeira unidade do grupo. Cada lobo tem sua própria voz e cada um respeita a voz de seu companheiro. Quando os lobos uivam juntos, todas as barreiras são rompidas, como se dissessem: "Somos únicos, mas somos um todo; então não se meta connosco ".

Curiosidade: O mundo é uma fonte de admiração para os lobos. Eles não consideram nada já conhecido; em vez disso preferem investigar tudo pessoalmente. Cada descoberta proporciona encantamento e surpresa. Os lobos são tão curiosos com relação ao ambiente em que vivem que não importa o quanto precisem caçar (eles estão entre os caçadores mais incansáveis), mas não podemos deixar de pensar que eles caçam (trabalho) para viver (diversão, confraternização). Essas são as prioridades deles.

A atitude: dos lobos pode ser resumida com facilidade. É uma visualização constante do sucesso. A sabedoria colectiva dos lobos tem sido progressivamente programada em sua estrutura genética através dos séculos. Os lobos têm uma técnica aprimorada de focalizar suas energias em direcção às actividades que os conduzirão à consecução de seus objectivos. Os lobos não vagueiam sem destino ao redor de suas vitimas potenciais, para lá e para cá. Eles tem um plano estratégico e o executam mediante comunicação. Quando chega o momento da verdade, cada um entende seu papel e exactamente o que o grupo espera dele.

Fracasso: Uma caçada mal sucedida somente aperfeiçoa as habilidades e reaviva o desejo. Os erros cometidos não são vistos como falhas, e tornam-se parte da base de conhecimento colectivo dos lobos. É como introduzir dados na memória de um computador - o conhecimento sempre estará lá para o futuro. Aquilo que os homens decidem considerar fracasso, os lobos convertem em sabedoria. Muitas pessoas vêem uma simples "caçada frustrada" como símbolo de seu fracasso na vida. Aprendemos do lobo, que simplesmente é hora de ir caçar novamente. O fracasso é uma atitude, não uma realidade. O fracasso é a percepção; o sucesso, uma ilusão.

Comunicação: Muitos ouviram dizer que os olhos dos lobos brilham no escuro, poucos porém percebem que seus olhos são usados para as comunicações mais delicadas. Movimentos minúsculos de sua musculatura ocular, bem como mudanças no tamanho das pupilas, expressam surpresa, medo, alegria, reconhecimento e outras emoções. O contacto directo dos olhos na forma de um olhar fixo pode ser intimidante e interpretado como ameaça pelo lobo. Quando deseja mostrar amizade e franqueza, um lobo pode baixar ou desviar o olhar. Sua linguagem corporal é transparente e sincera.

Estratégia: Muitos caçadores, fotógrafos e outros que tiveram a sorte de testemunhar uma caçada real de lobos perderam a fala quando o destino tomou seu caminho. Alguns momentos antes, os lobos pareciam seguir despreocupadamente o rebanho, como haviam feito nos dias precedentes. De repente, os aparentemente letárgicos lobos entraram em acção como uma equipa coordenada, possante e objetiva, sendo que cada lobo conhecia o plano estratégico e a parte que deveria cumprir. Uma estratégia é tentar entender que posição você ocupa no mundo. Não onde gostaria de estar ou esperava estar, mas onde está.

Diversão: Os lobos compreendem que a diversão não é somente um subproduto da vida, e sim uma razão para viver. A paixão do lobo pela brincadeira jamais acaba, não importa qual seja sua idade. Embora tenham amadurecido, a diversão continua tão importante em suas vidas como sempre foi. Na correria e nos ambientes restritos de hoje, muitas pessoas pensam que a diversão é uma coisa supérflua em suas vidas - uma actividade que não podem mais manter.

Twyman L. Towery

2 comentários:

smpc83 disse...

Eu não gosto desse animal...
beijinhos pra ti amiga :)

Fotos da mudança do CPD da AGANP disse...

Excelente...
O seu genro deve ser uma otima pessoa.
Eu sou FÃ incondicional deste texto ja faz algum tempo....
Cada vez que leio... eh uma licao diferente e que procuro aprender.
Os LOBOS sao os seres deste planeta.
Nao existe inteligencia maior.